Congelar alimentos com Nitrogênio gera economia?

Sim. Os sistemas de congelamento com nitrogênio líquido, por exemplo, oferecem uma alternativa mais econômica em relação aos métodos tradicionais de congelamento e resfriamento. Isso porque o método processa maiores quantidades de forma mais rápida e, o melhor, ocupando menos espaço.

Oxigênio e nitrogênio são usados na construção civil?

Além disso,  o uso de gases para o congelamento potencializa a indústria alimentícia garantindo mais qualidade e produtividade no processo.

E não é só o Nitrogênio que brilha nesse setor. A indústria alimentícia conta com aliados poderosos como os gases Oxigênio e o Dióxido de Carbono (CO2), por exemplo. Eles também podem ser utilizados para acelerar ou interromper processos, aquecer, resfriar, alterar e, até mesmo, preservar e manter os alimentos frescos por mais tempo.

Entenda:

Nitrogênio (N2)
É usado para remover e substituir o oxigênio antes do fechamento da embalagem, principalmente para prevenir a oxidação de pigmentos, a rancificação (decomposição) de gorduras e reações de escurecimento.

Oxigênio (O2)
Este gás na manutenção de alimentos é usado no caso das carnes vermelhas. A presença do oxigênio ajuda a manter a cor avermelhada do produto, tão atrativa nos pontos de venda e aos olhos do consumidor. Além disso, previne a proliferação de organismos estritamente anaeróbicos (seres que conseguem viver sem oxigênio), como no caso do peixe fresco.

Dióxido de Carbono (CO2)
É um agente bactericida e fungicida que desacelera o crescimento e reduz a proliferação de bactérias aeróbicas e do mofo. Ele também pode provocar a retração da embalagem, devido à sua alta solubilidade  em água e gordura, o que é recomendável em casos nos quais se deseja, por exemplo, reduzir o efeito de estufamento em alguns recipientes.

Da Redação
Com informações da Food Connection



Deixe uma resposta